10 x 1 … e tem gente focando no um!

Esta segunda-feira está curiosa. O Rodrigo Maia está lá, voltando a pedir holofotes para sua síndrome de super-homem. Confira no post de hoje.

Esta segunda-feira está curiosa. O Rodrigo Maia está lá, voltando a pedir holofotes para sua síndrome de super-homem. Nem chegou a hora da entrevista do Meirelles e do Dyogo, muito provavelmente sobre a regra de ouro, que impede a emissão de dívida para pagamento de gastos correntes, e o Presidente da Câmara rasgou a institucionalizado (mais uma vez) antecipando que não haverá votação para alterar a regra este ano.

Assim, mercado deu uma azedada e a Bolsa, que vinha de dez pregões consecutivos de alta no índice Ibovespa, enfraqueceu no chamado “intraday” e, às 15:00hs, operava em queda de 0,19%, aos 78.922 pontos. Mas o nosso amigo CDS, ou risco país, segue morro abaixo. Assim, podemos dizer que é um dia no qual as manchetes focam na queda e os investidores continuam apostando no ciclo virtuoso à frente.

Dolar futuro com leve alta, sem determinação de tendência clara. Na nossa visão, dia de uma respirada natural em meio a um ciclo sólido de alta. Acontece que ciclo positivo não vende jornal, ou a esta altura, no mundo digital, banners, pop-ups, etc..

Nosso ilustre Maia, ressurgindo do recesso no qual nos premiou com seu silêncio, volta a tentar tumultuar o meio de campo, enquanto as peças no jogo político tentar se arrumar para o ano das eleições majoritárias mais importantes da nossa história.

Nosso time de crédito privado olhando para emissões de Localiza e Copasa, duas empresas importantes na Bolsa. Do lado da Localiza, um CRI apresenta uma das diversas modalidades criativas de emissões que o mercado aprendeu a fazer em 2017. Um certificado de recebíveis imobiliários emitido por uma locadora de automóveis. Já a Copasa, apresenta uma “oferta 400” em mais uma potencial opção para quem busca diversificação nas estratégias de Renda Fixa.

Do lado das ações, começamos o ano com duas operações de Long & Short, uma das modalidades mais requisitadas por nossos clientes e com resultados muito consistentes ao longo de 2017. Pretendemos usar com frequência este ano, aproveitando a combinação de fluxo e fundamentos durante a volatilidade prevista o ciclo eleitoral. Clientes dos produtos Inspirações e Fusion Analysis receberam e já montaram suas posições.

Hoje vai ao ar a primeira Carteira recomendada de 2018, mantendo a mesma estratégia que superou o Ibovespa em 2016 e 2017. Aliás, neste último ano marcou impressionantes 45% a 26% versus o principal índice de ações da Bolsa brasileira. Quer conhecer todas os detalhes, incluindo carteira de valorização, dividendos, fundos imobiliários e renda fixa?

Conheça o Seleção Eleven

Quando vemos a Bolsa resistindo bravamente aos brados dos incautos do Planalto Central, vale lembrar a vocês que o índice ainda pode fechar o dia em alta. E aí, aqueles que focaram no “1”, terão que lamentar mais uma oportunidade perdida. Ibovespa em alta deixará o placar em 11 x 0!

Nada mal começar janeiro com Eleven a Zero!