Construindo seu Futuro – BREAKING NEWS – Hora de falar de inflação!

BREAKING NEWS – Hora de falar de inflação!

Hoje abro a newsletter com notícias e dados que você, leitor que me acompanha, irá gostar.

Para começar, apresento uma novidade importante: a inflação deste ano é a menor desde 1994, com uma porcentagem estimada em 0,92%. Este número apenas reflete o IPCA, que variou 0,22% em abril, uma taxa bastante influenciada pelo reajuste anual do preço dos medicamentos.

Na base acumulada do último ano, o IPCA – termômetro oficial da inflação- voltou a acelerar após três meses de queda, passando de 2,68% para 2,76%, um nível ainda muito abaixo da meta do ano, que é de 4,5%.

De acordo com o Thomaz Sarquis, nosso Analista de Macroeconomia, a inflação, apesar de estar inferior à meta, retornará, naturalmente, ao seu nível normal nos próximos meses.

Por que?

Alguns fatores confirmam a justificativa de Sarquis. São eles:

  • – O melhor desempenho da atividade econômica – projetado para o segundo trimestre
  • – A volta da queda do desemprego;
  • – A saída da deflação de junho/17 (-0,23%) da base de cálculo de 12 meses – com possível aceleração do índice para taxas superiores a 3,0% a partir do próximo mês;
  • – O aumento dos preços da importação e a maior pressão sobre a demanda interna, gerados pela desvalorização do dólar.

E a Selic nesta história?

A soma destes elementos provocou dúvidas sobre o possível corte da Selic na semana que vem – decisão vista como certa há 30 dias.

Diante disso, o que posso dizer a você é : o Copom manterá a sinalização da reunião anterior, reduzindo o juro básico em 25 bps e, assim, encerrará o ciclo de cortes.

Percepção

Esta possível queda da Selic e a manutenção da taxa da inflação continuam sendo fatores fundamentais para o avanço do mercado imobiliário e um maior número de emissões de FIIs.

O que isso significa?

Isso significa que os Fundos de Investimento Imobiliários se tornam uma opção muito atrativa de investimento, ainda mais se comparados com ativos de renda fixa.

Nesta semana, emitimos um relatório sobre o Fundo Imobiliário do Rio Negro, que com as anunciadas saídas (aumento de vacância no curto prazo), é uma bela oportunidade de longo prazo, devido à qualidade dos imóveis do fundo.

Você gostou desta edição? Mande suas sugestões e opiniões para riqueza@elevenfinancial.com.

Fique ligado! Nas próximas edição de Construindo seu Futuro, eu, Raul Grego, abordarei mais questões e novidades sobre o mercado imobiliário e de FIIs !

Para ter as análises completas e baixar os relatórios na íntegra, assine o Riqueza em Construção.

Um abraço,

Raul Grego

Na última semana (07/05 a 11/05), os destaques para os Fundos Imobiliários foram:

grafico-alteracoes-da-semana-fiis

TRXL – Foi aprovada a celebração de contrato de locação na modalidade retrofit com a Coca-Cola FEMSA e, consequentemente, uma nova emissão de cotas do fundo para adaptação do ativo Parque Novo Mundo (SP) às suas operações. Acreditamos que a decisão foi positiva para o fundo, dado o potencial para o imóvel que, atualmente, possui taxa de vacância de 34%.

FAED – O FII Anhanguera Educacional, fundo do segmento de educacionais, informou esta semana que a Anhanguera, sua única locatária, não realizou o pagamento do aluguel com vencimento em maio dentro do prazo. A educacional informou à administradora do fundo que o pagamento não foi efetivado por problemas operacionais e regularizou a situação na mesma semana, por meio do pagamento do valor devido. Com isso, a distribuição a ser realizada em maio será 59% menor que a última feita, e a de junho será 146,28% maior, não impactando negativamente para o cotista. Apesar de o fundo ter sua receita atrelada a apenas um locatário, mantemos nossa visão positiva devido ao baixo risco de problemas financeiros com uma das principais marcas da Kroton e aos contratos de longo prazo com grande probabilidade de renovação. A educacional é a maior atuante no mercado brasileiro em número de alunos e se mostra capaz de cumprir com suas obrigações financeiras. Assim, vemos o incidente como algo pontual, que não compromete nossa perspectiva para o fundo e mantemos nossa recomendação de compra para FAED11.

VISC – O fundo do segmento de shopping centers que concluiu sua 4ª emissão de cotas recentemente e para o qual temos recomendação de compra passou a fazer parte do IFIX após sua alteração de composição em maio. Devido à sua liquidez favorável, o VISC11 passou a ter participação de 2,624% no índice de Fundos de Investimentos Imobiliários listados na B3.

BCFF – O Fundo de Fundos convocou os cotistas a deliberarem sobre a realização da 7ª emissão de cotas do BTG Pactual Fundo de Fundos. A proposta é sobre um montante total pouco acima de R$ 150 milhões a um valor por cota de R$ 81,00 e aplicação inicial mínima de 15 cotas (R$ 1.215,00), e será discutida no dia 22 deste mês.