Construindo seu Futuro: Copom mantém juros em 6,5%

Na semana passada, as vendas do varejo do mês de março foram divulgadas pelo IBGE e aconteceu a reunião do Copom para decidir os rumos da taxa básica de juros e apontar o cenário econômico  externo e interno.

Do lado do varejo, os dados do IBGE do mês de março mostraram um crescimento tímido de 0,3% frente ao mês anterior e em relação a março do ano passado,  uma queda de 4,5%. Os principais motivos para estes dados foram a pressão dos preços dos combustíveis e as vendas dos supermercados, que foram prejudicadas pelo deslocamento do feriado da Páscoa, que em 2018 foi em março e em 2019 em abril. Desta maneira, os dados de abril devem apresentar um bom desempenho, concentrando a sazonalidade do feriado que terá uma base de comparação fraca.

A reunião do Copom ocorrida entre os dias 7 e 8 de maio decidiu por manter a taxa básica de juros em 6,5% a.a. As projeções condicionais do Copom para o IPCA, com câmbio e Selic extraídos do Focus, aumentaram de 3,9% para 4,1% para o ano de 2019 e mantiveram-se inalteradas em 3,8% para 2020. Esse aumento se deve à depreciação cambial observada no período, que é usada como referência para essas projeções (R$ 3,85 para R$ 3,95).

Em nossa visão, o comunicado do Copom foi condizente com a evolução da economia e do balanço de riscos observados desde a reunião de março. Além disso, reitera a percepção de continuidade nas políticas adotadas na gestão anterior, o que força a nossa opinião de que haverá manutenção da taxa básica na próxima reunião (entre os dias 18 e 19 de junho). Com relação aos dados do varejo, acreditamos que passado o 1T19, haverá reação positiva ao longo do ano dada a maior quantidade de datas comemorativas e possível melhora na confiança do consumidor, caso a reforma da Previdência avance mais ao longo dos próximos meses.

Com esses dados e as perspectivas postas, nos fundos imobiliários estamos com uma visão construtiva para os segmentos ligados ao varejo e shopping centers. Acreditamos que há possibilidade de crescimento dos rendimentos a serem distribuídos nestes segmentos, além de crescimento das oportunidades com possíveis novas emissões de cotas. De acordo com os dados da B3, o crescimento de investidores no mercado de fundos imobiliários está exponencial e tende a manter este aumento de investidores ao passo que a taxa de juros se mantiver estabilizada em patamares baixos, a atividade econômica passar a dar sinais mais efetivos de retomada e redução da taxa de desemprego, até então aquém esperado.

Destaques entre os fundos imobiliários de 03 a 10 de maio:

 

HGLG: O fundo de galpões logísticos comunicou ao mercado, na sexta-feira 03/Maio, em continuidade ao fato relevante publicado no dia primeiro de março, que na mesma data foi superada a última das condições precedentes previstas no Instrumento Particular, assinado em 01/Mar, para aquisição da integralidade de um imóvel logístico com área de 18.276 m² (Guarulhos, SP), atualmente locado para um operador logístico com atuação global. O montante da transação foi de R$ 47,5 milhões, e tem como aluguel mensal o valor de R$ 463,2 mil, representando um cap. rate de 11,7%.

Na semana seguinte, o fundo publicou o edital a ata da AGE realizada no dia 07/Maio, na capital paulista. A reunião teve como objetivo a deliberação a respeito da aprovação da 5ª emissão de cotas do fundo. A oferta será de acordo com a IN 400 da CVM (oferta pública) e, captação de até R$ 700 milhões, com preço e quantidade de cotas a serem emitidas definidos de acordo a média do preço de fechamento dos papéis HGLG11, nos últimos 12 meses. Os cotistas presentes optaram por aprovar a nova emissão do FII, que terá como preço de emissão será de aproximadamente R$ 143,00, dos quais 4% são referentes aos custos de distribuição.

Em nossa visão, o fundo continua sendo um dos maiores do segmento e se tornou uma oportunidade a partir desta emissão, já que anteriormente a este anuncio o fundo estava negociando em torno de R$ 160,00, próximo ao nosso valor justo para as cotas dada a perspectiva de crescimento de dividendos.

PATC: O fundo de lajes corporativas comunicou ao mercado, em 06/Maio, via fato relevante que, na mesma data foi assinado Compromisso de Compra e Venda para a aquisição de dois andares no Edifício Sky Corporate (São Paulo, SP), pelo valor de R$ 50,6 milhões. Como está sendo negociado a pouco mais de um mês, o fundo que captou cerca de R$ 150 milhões, anunciou uma aquisição de lajes bem localizadas e que representarão ~35% do investimento a ser feito em lajes corporativas. Com esta aquisição, o fundo apresenta uma montagem de portfólio seletiva, em nossa visão o que é um ponto positivo para este fundo que nasceu para ser um Fundo de Lajes Corporativas relevante no médio/longo prazo.

FVBI: O fundo de lajes corporativas comunicou ao mercado, no último dia 08/Maio que, a administradora, BTG Pactual, recebeu no mesmo dia, da CBRE Consultoria, uma carta onde a empresa informa sua decisão de se ausentar do processo de venda do imóvel objeto do fundo. Na carta, a CBRE informa que a remuneração de 1,5% sobre o valor da transação não é condizente com os esforços necessários para o sucesso da venda. Ainda no comunicado, a administradora esclarece que será aberto o processo de concorrência para a contratação de uma empresa para a prestação dos serviços de advisory da venda, sendo convocada uma AGE para que seja aprovada a escolha. A decisão sobre a venda do imóvel é, em nossa visão, a melhor a ser tomada neste momento e a escolha de um intermediário por meio de um processo de concorrência é bem visto. Continuamos acreditando que o fundo tem um bom potencial para ser liquidado nos próximos meses e com upside sobre o atual preço de cota negociado na B3.

Esta edição fica por aqui!

 

Você está gostando da newsletter Construindo seu Futuro? Por favor, envie sua opinião para [email protected].

Uma ótima semana a todos!

Um abraço,

Raul Grego

Imagine investir em um ativo que paga dividendos mensais, é isento de imposto de renda e tem um alto potencial de valorização? Esses são apenas alguns dos benefícios alcançados por quem investe em Fundos Imobiliários.

O time de analistas da Eleven seleciona e recomenda os melhores do mercado no produto Fundos Imobiliários, sob o comando de Raul Grego.

Quer saber mais sobre essa janela de oportunidade? Conheça o Fundos Imobiliários!