Construindo seu Futuro – De vento em popa

De vento em popa

Eu bem que tentei, mas às vezes fica difícil não fazer alarde…Leia e você vai entender o que eu estou falando!

Bem, para começar, esta semana o FGV divulgou que o IGP-M (Índice Geral de Preços-Mercado) apresentou uma variação de 0,64%, resultado que superou um pouco as expectativas. Porém, na verdade, a boa notícia mesmo é que este índice já acumula 0,2% de alta, saindo do terreno negativo e voltando a animar quem investe no mercado imobiliário.

Junto com isso, na semana passada, como você deve se lembrar, os dados da Selic e do IPCAanunciavam o reaquecimento do mercado de imóveis deste ano, incentivando as incorporadoras a lançarem mais empreendimentos.

Assim, fica inegável que o setor está melhorando e que a tendência para os fundos imobiliários também é positiva! Logo, eu enxergo (e espero) muitas oportunidades para FIIs com novos IPOs e emissões que movimentem o mercado junto com transações com fundos imobiliários de gestão ativa – como ocorreu no BC Fund (BRCR11), recentemente.

Entendeu agora por que é difícil ser discreto às vezes?

Bem, por enquanto, é só! Ainda hoje, exclusivo para o assinante Riqueza em Construção: relatório setorial do mês de março!

Tem alguma dúvida ou sugestão de texto sobre fundos imobiliários? Entre em contato comigo pelo e-mail [email protected].

Uma ótima semana a todos.

Um abraço,

Raul Grego

Na última semana (26/03 a 29/03), os destaques para os fundos imobiliários foram:

HGBS – O fundo de shopping centers administrado pela CSHG convocou Assembleia para deliberação da proposta de desdobramento de cotas do fundo na proporção de 10 novas para cada existente a ser realizada no dia 26 de abril. Assim como para o HGRE, HGJH, HGLG e CBOP, a proposta visa melhorar a liquidez das cotas que, atualmente, são negociadas a R$ 2.384,00. Em nossa visão, este é um movimento que deve beneficiar as cotas tanto no curto prazo, quanto no longo prazo, já que facilita o acesso e negociação por mais investidores.

ONEF – Outro fundo que busca melhorar as condições de liquidez nas negociações é o FII The One. A proposta a ser votada no dia 25 de abril é de desdobramento das cotas na proporção de 1 para 10, semelhante a dos fundos da CSHG.

FLRP – O fundo proprietário de 35,37% do Floripa Shopping, localizado em Florianópolis, SC, assinou um acordo com WMS Supermercados do Brasil Ltda sobre os valores referentes à multa por rescisão antecipada e Ação Revisional de Aluguel. A locatária se reconheceu como devedora de R$ 1.037.977,59 que serão pagos em 3 parcelas: (1) R$ 70 mil no dia 28 de fevereiro de 2018; (2) R$ 169.977,59 em 5 dias úteis contados a partir de 28 de março de 2018; (3) R$ 800 mil no dia 15 de abril. O valor a ser recebido pelo fundo é proporcional à sua parcela do empreendimento, e deverá impactar positivamente em 105,53% a distribuição de rendimentos em comparação com a última realizada.

KNIP – Foi dado o início à 3ª emissão do Kinea Índices de Preços FII voltada a investidores qualificados, no valor total de R$ 610.001.000,00. A nova emissão do fundo do segmento de papel será no valor unitário de R$ 103,39, desconsideradas taxas de distribuição, com lote mínimo de 100 cotas.

THRA/TBOF/TRNT/ALMI/BMLC/FLRP/XTED/WPLZ/CEOC – O BTG Pactual, administrador do fundo, convocou Assembleia Geral Extraordinária para votação sobre a alteração do regulamento do fundo para que seja permitida a aquisição de ativos emitidos por ele ou pessoas a ele relacionadas. A proposta é para que seja autorizada a aquisição de até 100% do patrimônio líquido do fundo em cotas de FII, CRI ou LCI administradas, geridas, estruturadas, distribuídas ou emitidas por ele. Vemos que há potencial conflito de interesses, o que pode comprometer as decisões de investimento do fundo de forma a não atender o melhor interesse dos cotistas, impactando seu desempenho e manutenção. Ficaremos atentos aos próximos movimentos das decisões e aplicações dos recursos.