Construindo seu Futuro: Em 2018, foram 122% do CDI e a 140% do IFIX

O primeiro mês do ano costuma ser um excelente período para avaliar o que foi realizado nos 12 meses anteriores, refletir sobre o que funcionou e o que precisa ser modificado para, assim, traçar estratégias para os próximos meses. No início de janeiro, fizemos esse exercício publicando dois novos portfólios de FIIs (fundos imobiliários).

Além de falarmos sobre a performance alcançada em 2018 pelo produto Fundos Imobiliários da Eleven, apresentamos aos clientes duas carteiras de FIIs que podem combinar valorização e rendimentos recorrentes neste novo ciclo econômico, seja para o perfil de longo prazo (ganho de capital) ou curto/médio prazo (renda patrimonial).

Apesar de toda a turbulência em 2018, os fundos imobiliários apresentaram boa performance. O IFIX, índice que mede o desempenho médio dessa classe de ativos, avançou 5,6%. Vale destacar que isso aconteceu em meio a muitos momentos de incerteza, que incluíram a greve dos caminhoneiros, os impactos da Copa do Mundo para as vendas do varejo e, logo depois, as eleições.

Durante o ano passado, o Portfólio de Renda Patrimonial da Eleven acumulou ganhos de 7,8%, equivalente a 122% do CDI e 140% do IFIX:

Acreditamos que a performance foi alcançada por meio da seleção criteriosa de fundos imobiliários com bons fundamentos, timing e projeção de rendimentos consistentes no longo prazo. Como falamos na newsletter “Construindo seu Futuro” do dia 7 de janeiro, o mercado de fundos imobiliários está em amplo crescimento, com expansão do número de investidores, quantidade de fundos e volume de negociação mensal.

Para 2019, esperamos que os portfólios recomendados de fundos imobiliários apresentem uma performance ainda melhor, devido à expectativa de queda na taxa de desemprego, ao crescimento da economia brasileira, ao aumento da confiança do consumidor e às vendas do varejo.

Interessante notar também que o Ibovespa tem renovado suas máximas históricas (já alcançamos 94 mil pontos), o Real continua se fortalecendo e o IFIX também está em tendência de alta.

Inflação controlada

Outro dado que reforça a atratividade dos fundos imobiliários é o IPCA (Índice de Preço ao Consumidor Amplo) de dezembro. O índice que mede a inflação oficial do país subiu 0,15% em dezembro, com uma dinâmica benigna que pode ser explicada, em grande parte, por uma redução nos preços monitorados, de acordo com a nossa equipe macroeconômica.

Com esse resultado, o IPCA encerrou o ano de 2018 com uma variação de 3,75%, consideravelmente abaixo da meta de 4,50%.

Observando os nove grupos do IPCA, os impactos negativos no mês de dezembro vieram dos Transportes (-0,10 p.p.) e Habitação (-0,02 p.p.), explicados pela queda no preço da gasolina (-4,80%) e na energia elétrica (-1,96%), respectivamente.

No primeiro caso, a notável baixa na cotação internacional do petróleo no mês possibilitou um menor preço de obtenção de combustíveis nas refinarias que foi parcialmente repassado para os consumidores. Além disso, a redução na bandeira tarifária de energia, de amarela em novembro para verde em dezembro, permitiu um recuo de R$ 0,01 por KWh consumido nas residências, auxiliando na queda do índice.

Com o IPCA controlado e abaixo da meta, acreditamos que ainda há espaço para a taxa de juros permanecer baixa nos próximos meses, o que tende a manter atrativo o investimento nos fundos imobiliários, se observarmos apenas este aspecto. Neste início de ano, algumas emissões já começam a aparecer e podem ser atrativas para o investidor. Ressaltamos que iremos comentar todas as próximas emissões de fundos imobiliários.

Seletividade é a chave do sucesso

Diversos dados macroeconômicos indicam que os fundos imobiliários são uma ótima opção para o investidor que busca ganhos consistentes, pagamento de dividendos e segurança. Mas existem mais de 120 fundos abertos para aplicação atualmente. E outros devem chegar ao mercado nos próximos meses.

Aqui entra um conceito importante e que sempre empregamos no nosso trabalho aqui na Eleven: a seletividade. É crucial ir atrás de fundos de qualidade, com boa gestão e ótimos fundamentos.

No produto Fundos Imobiliários, nosso foco são setores seguros e com alto potencial de valorização, como shoppings centers, edifícios comerciais e galpões logísticos, por exemplo.

Trabalhamos para encontrar as melhores opções para quem quer aproveitar a retomada econômica que deve se consolidar em 2019. Portanto, se você deseja receber pagamentos mensais e aumentar o patrimônio no longo prazo por meio de uma aplicação segura e rentável, venha conhecer as recomendações do Fundos Imobiliários.

Agora confira os destaques entre os fundos imobiliários de 4 a 11 de janeiro de 2019:

FIIP(B): Fundo do segmento de galpões logísticos comunicou ao mercado, na última quarta-feira (9), que foi notificado no mesmo dia a respeito da não renovação do contrato de locação entre o FII e a empresa Magazine Luiza, que se encerrou no último dia 31 de dezembro. Dessa forma, a locatária permanecerá por mais 30 dias no imóvel, mediante pagamento. Ainda no documento, é informado que o valor da locação é de cerca de R$ 235 mil, equivalente a aproximadamente 18% da receita imobiliária do fundo.

MXRF: o fundo de recebíveis publicou, no dia 9 de janeiro, o edital de convocação para a AGE, a ser realizada no próximo dia 28 de janeiro na cidade de São Paulo. O objetivo da reunião consistirá na deliberação a respeito dos seguintes pontos: aprovação da 3ª emissão de cotas do fundo, de acordo com a IN 400 (oferta pública); aprovar a aquisição, pelo fundo, de cotas de fundos de investimento, CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários) e LCIs (Letras de Crédito Imobiliário) emitidos pelo administrador (BTG Pactual), pelo gestor (XP Asset) ou pessoas a eles ligadas.

EDGA: O fundo monoativo comunicou ao mercado, na segunda-feira (7), por meio de fato relevante, que a Secretaria de Estado de Cultura, locatária do conjunto 801 do Edifício Galeria, pagou cerca de R$ 260,7 mil ao fundo, relativos à parte dos pagamentos de aluguéis de demais encargos locatícios em atraso. Com esse recebimento, a distribuição de rendimentos do fundo será impactada positivamente em mais de 20% e deverá ocorrer ao longo do primeiro semestre de 2019. Em nossa visão, o fundo continua com vacância alta (cerca de 20%) e sem expectativas de grandes melhoras.

Esta edição fica por aqui!

Você está gostando da newsletter Construindo seu Futuro? Por favor, envie sua opinião para [email protected].

Uma ótima semana a todos!

Um abraço,

Raul Grego

Imagina investir em um ativo que paga dividendos mensais, é isento de Imposto de Renda e tem um alto potencial de valorização? Esses são apenas alguns dos benefícios alcançados por quem investe em Fundos Imobiliários.

O time de analistas da Eleven seleciona e recomenda os melhores do mercado no produto Fundos Imobiliários, sob o comando de Raul Grego.

Quer saber mais sobre essa janela de oportunidade? Conheça o Fundos Imobiliários!