Construindo seu Futuro: Medidas fiscais contribuem para mercado imobiliário crescer

Nesta semana voltamos com as nossas newsletters. Passados quinze dias, tivemos o IGP-M (índice normalmente usado para reajuste de contratos de aluguel) e o IPCA (índice que mede a inflação) do mês de novembro, bem como teremos nesta semana a última reunião do Copom (Comissão de Política Monetária) do ano de 2018.

O IGP-M apresentou variação negativa de 0,49%, a primeira desvalorização do índice após 15 meses de alta. Com isso, nos últimos 12 meses, o índice de inflação desacelerou de 10,8% para 8,7%. A nossa visão é de que o recuo de novembro não tenha reflexo significativo nos reajustes dos próximos contratos de aluguel, dado o avanço nos últimos 15 meses. Além disso, esperamos ainda que ele encerre o ano próximo de 7%, refletindo mais uma possível queda no mês de dezembro, tornando ainda atrativo o mercado imobiliário, que tende a aquecer a partir do ano que vem, de acordo com as nossas expectativas.

O IPCA de novembro divulgado na sexta-feira apresentou deflação de 0,21%, ante alta de 0,45% em outubro e 0,28% em novembro de 2017. Esses resultados, foram consideravelmente abaixo das nossas estimativas, sendo puxados em grande parte por um arrefecimento nos preços monitorados.  Nos últimos 12 meses, o índice acumula alta de 4,05% e em 2018 alta de 3,59%.

Os resultados dos indicadores de inflação, combinado com os dados de desemprego e atividade econômica recentemente divulgados mostram que a economia ainda não está aquecida. Entretanto, há perspectivas de melhora com o potencial avanço das medidas fiscais e consequente manutenção da taxa básica de juros ao nível atual. O movimento dos fundos imobiliários que visam o crescimento do mercado é de emissão de novas cotas para aproveitar o atual nível de preços, como é o caso de fundos de galpões logísticos e fundos de papel.

Em nossa visão, o mercado imobiliário ainda está ensaiando um crescimento, que deve ser efetivado caso as medidas propostas pelo novo governo sejam alinhadas com a sustentabilidade das contas públicas.

A respeito da taxa básica de juros, a reunião do Copom não deve alterar os atuais 6,5% ao ano. Assim, acreditamos que a disponibilidade de crédito poderia aumentar, estimulando o investimento e possivelmente a geração de emprego, que faz com que o consumidor retome a confiança.

Agora confira os destaques entre os fundos imobiliários do dia 30 de novembro a 7 de dezembro:

IRDM: fundo de recebíveis da Iridium Gestão de Recursos está em processo de sua segunda captação. Com ela, a companhia pretende arrecadar cerca de R$ 36 milhões, distribuídos em 368.099 novas cotas ao valor unitário de R$ 97,80. Desde seu lançamento, em março, o fundo apresenta rendimento de aproximadamente 137% do CDI (em termos de patrimônio líquido somado a proventos). Reforçamos nossa recomendação de subscrever o direito de preferência aos investidores que possuem posição no fundo, dada a proporção de 0,35 novas cotas para cada uma detida em 22 de novembro. O período para o exercício do direito é até o dia 10 de dezembro junto à B3. Na segunda-feira, disponibilizaremos um relatório completo acerca da oferta.

GGRC: fundo do segmento de galpões logísticos publicou, na segunda-feira, a ata da Assembleia Geral de cotistas realizada na mesma data, na cidade de São Paulo. A reunião teve como objetivo principal a deliberação a respeito da aprovação da terceira emissão do fundo, de acordo com a Instrução 400 da CVM (regras para oferta pública) no valor de aproximadamente R$ 250 milhões, distribuídos em 2.214.000 de cotas, equivalente a R$ 116,70 cada (R$ 112,92 + R$ 3,78), sendo somados ao preço os custos de distribuição. Por unanimidade, toda a matéria constante na ordem do dia foi aprovada. Ainda no dia 3 de dezembro, o fundo publicou um fato relevante informando ao mercado sobre a nova emissão de cotas do fundo imobiliário. Em breve disponibilizaremos um relatório de recomendação completo a respeito da oferta.

TGAR: fundo de desenvolvimento publicou, no dia 3 de dezembro, a ata da Assembleia Geral Extraordinária ocorrida no dia 12 de novembro, na cidade de São Paulo. A assembleia teve como objetivo a deliberação a respeito dos seguintes pontos: a admissão da atual administradora do fundo, Vórtx DTVM, para os serviços de escrituração das cotas; o ajuste no regulamento do fundo, a fim de prever que a apropriação da taxa de performance seja diária e, por fim, a inclusão de procedimento de Consulta Formal para fins das deliberações em Assembleia Geral de cotistas, no regulamento do fundo. Por quórum, todas as matérias presentes na ordem do dia foram aprovadas.

ABCP: fundo do segmento de shopping centers, sob gestão e administração da Rio Bravo Investimentos, publicou, no dia 4 de dezembro, a ata da Assembleia Geral Extraordinária que será realizada no próximo dia 19 de dezembro, na cidade de São Paulo. A assembleia terá como objetivo a discussão a respeito dos seguintes pontos: o planejamento orçamentário do fundo para o próximo ano e o grupamento das cotas do fundo imobiliário na proporção de cinco para um.

Esta edição fica por aqui!

Você está gostando da newsletter Construindo seu Futuro? Por favor, envie sua opinião para [email protected].

Uma ótima semana a todos!

Um abraço,

Raul Grego

Imagina investir em um ativo que paga dividendos mensais, é isento de Imposto de Renda e tem um alto potencial de valorização? Esses são apenas alguns dos benefícios alcançados por quem investe em Fundos Imobiliários.

O time de analistas da Eleven seleciona e recomenda os melhores do mercado no produto Fundos Imobiliários, sob o comando de Raul Grego.

Quer saber mais sobre essa janela de oportunidade? Conheça o Fundos Imobiliários!