Giro pelos mercados: perspectivas do boletim Focus e as novas notícias sobre Petrobras

Ontem, o mercado se mostrou um pouco mais animado, mesmo com as commodities metálicas não repercutindo com tanta força. Existem dados importantes para serem divulgados nos EUA e na China e os mercados internacionais mostram cautela em função desses dados.

Tóquio fechou com alta de 0,24%, Hong Kong com 1,07% e o principal índice da China, o Xangai Composite, às vésperas da divulgação do PIB do primeiro trimestre subiu 2,39%. Os mercados de maneira geral vão repercutindo a nova temporada de balanço do primeiro trimestre de 2019 que começa essa semana com resultados de bancos como Bank of America — ainda existem vários resultados para sair e isso pode mexer com a volatilidade do mercado.

O principal contrato futuro de minério de ferro negociado em Dalian (CHI) com vencimento para setembro de 2019 fechou em queda forte de 3,09%. O petróleo trabalha com um cenário positivo, começa a recuperar um pouco de preço depois da queda de ontem. O Petróleo do tipo WTI opera em alta de 0,24% e o petróleo do tipo Brant opera em alta de 0,15%. O principal contrato futuro do S&P 500, indicador mais forte e mais acompanhado do mundo, está em alta de 0,33%, é esperado com isso que o topo histórico do índice possa ser atingido.

O dólar começou o dia em queda de 0,01%, praticamente estável. No começo do dia, um dado na Alemanha chamado Zew foi divulgado, uma espécie de índice de expectativa do investidor. O índice veio acima das expectativas, e não é à toa que a Alemanha é o que mais sobe, marcando 0,68%. Paris sobe 0,07%, e Londres 0,49%.

Temos um mercado hoje trabalhando com um viés positivo no cenário internacional, embora as commodities metálicas não tenham acompanhado esse cenário por conta da diminuição da oferta dos estoques. O petróleo vai bem e os resultados corporativos apontam um otimismo.

Hoje é um dia extremamente importante para o mercado doméstico, já que existe a possibilidade de o governo realizar um acordo com a Petrobras.

Sobre as perspectivas para a economia brasileira no ano de 2019, ontem um série de bancos fizeram suas revisões da economia brasileira para baixo, reduzindo a pesquisa Focus e as estimativas, o que traz um percepção de que nesses primeiros meses a economia já se enfraqueceu para todo o ano, ou seja, qualquer coisa que for feita agora só traz resultados para o ano que vem.

Para acompanhar análises sobre o gráfico diário e semanal da Ibovespa com Raphael Figueredo na manhã de terça feira acesse: https://www.youtube.com/watch?v=x9mewI8TBiY