Ibovespa em alta. Daqui não saio, daqui ninguém me tira

Ibovespa em alta. Daqui não saio, daqui ninguém me tira

Que minério em queda, que nada. Dia de realizações e com cara de “caiu, comprou“.

Ibovespa em alta em sequência, desta vez mais modesta, mas resistindo bravamente ao fluxo. Os 67.537 pontos resultantes da valorização de hoje, na casa dos 0,28%, são um recado dado bem alto. A hora é agora. Mesmo! O comportamento dos juros, com DI19 e DI21 em sequencia de queda, combinados com a apreciação do Real dão visão de solidez ao processo de recuperação estrutural.

Impossível não citar um dos papéis de melhor fundamento de toda a Bolsa, na leitura da nossa equipe. Repetimos isso desde nosso lançamento em 2015. ANIM3 chegou a subir 7% nesta quinta, fechando em alta de 5,12%, aos R$ 15,81. Resultados consistentes e previstos aos nossos clientes fizeram o mercado acordar para a realidade desta educacional que tem, em nossa visão, o melhor modelo do setor para o longo prazo. Papel dentre aqueles com maior percentual na Carteira Eleven, contribuiu para mais um dia de sólida performance da combinação de ativos que leva nosso melhor juízo de equilíbrio entre risco e retorno.

Também nesta quinta-feira, estivemos na sede da Azul, reunidos com o CFO, John Rodgerson e com o CEO, David Neeleman,conversando ainda mais sobre as perspectivas da companhia. O feedback do nosso time da conversa é excepcional e certamente seguimos muito sólidos no call. Os 17% acumulados de valorização em 30 dias, desde nossa recomendação no IPO, nos parecem só o começo. Após a divulgação de resultados na próxima segunda-feira o novo relatório estará no ar com nossa revisão (positiva) de preço-alvo! Convidamos todos os clientes Renda Variável a manter os cintos de segurança afivelados.

Nos destaques corporativos do dia, o resultado de Aliansce, nossa top pick do setor de shoppings, fez com que as ações subissem 4,72%. Gerdau viu seus dois papéis em valorização consistente, com GGBR4 subindo 1,63% e GOAU4 +2,43%. Após confirmação da oferta e do (suposto) “final feliz” das negociações entre Itaú e XP, os papéis do gigante financeiro subiram, com ITUB4 chegando a R$ 39,75 e ITSA4 a R$ 10,27. Mais uma vez, enquanto muitos pensam em retrocesso, nós vemos solidificação da transformação do mercado. Não, o Itaú não quer impedir o modelo XP, quer dividir o sucesso. Retroceder não é uma hipótese neste caso, nem mesmo aos gigantes.

Fundamento com mais um dia de vitória sobre o fluxo. Enquanto diversos papéis de especulação recuaram com realizações e mudanças de posição, SNSL3 (+0,97%), MOVI3 (+1,47%), PTBL3 (+0,27%) e PFRM3 (+1,08%) seguiram sua trajetória positiva. Springs Global (SGPS3), um dos grandes beneficiados pela queda estrutural de juros segue morro acima, hoje com outros 5,5% de valorização, alcançando os R$ 11,49. Fundamento está tão em alta que até a Petrobras, a sobrevivente do fim do mundo, reportou melhoras importantes nos principais pilares para a virada do jogo. Segundo Pedro Parente, o EBITDA de R$ 25,2 bilhões é o maior historicamente registrado. O Lucro Líquido de R$ 4,4 bilhões mostra uma reversão incrível, quando comparado ao prejuízo líquido de R$ 1,24 bilhão no 1T16. A curva de inflexão parece estar próxima.

A tendência está cada dia mais consolidada. A estrada é longa, o caminho não é deserto, e não tem nada de lobo mau. É uma questão de foco, disciplina e paciência. De resto, aproveitar a incrível oportunidade no ano do “stock picking“.

Amanhã tem mais!