Mercado azedou a quarta!

A coisa ficou tão estranha que o dólar fechou em queda de quase 1% no mercado à vista, cotado a R$ 3,09 e em alta de 0,90% no mercado futuro.

Comportamento absolutamente nervoso do mercado por aqui e investidores com pé no freio. Haja remédios para dores de cabeça, estômago ou ainda mais fortes, os controlados para transtorno bipolar. Investidores com pé no freio. Talvez por isso dentre os poucos papéis em alta nesta quarta (11 de 58 do Ibovespa), estão Raia Drogasil e Fras-Le, fabricante de pastilhas de freio. Com o perdão do trocadilho, são realmente duas teses que vale a pena entender e podem ser acessadas por todos os clientes de Renda Variável.

Tudo parecia ótimo hoje pela manhã. Minério em alta, EUA e China com inimigo comum, petróleo em bom nível. Muito próximo do momento em que a Ata do FED foi divulgada, chegaram as famosas “contas do apocalipse”, apontando que o Governo Temer supostamente não conseguirá aprovar a reforma da previdência e dá-lhe precificar como se tudo estivesse perdido.

Lá dos EUA, a notícia mais relevante registrada no documento publicado pela turma de Janet Yellen, dá conta da intenção de interromper os reinvestimentos no balanço de ativos do FED. Esta é uma das grandes distorções criadas pelos Bancos Centrais mundo afora, principalmente depois da trilionária injeção de dinheiro realizada após o colapso de 2008. O destino destes recursos foi tema da carta de nosso estrategista-chefe no relatório Macro de Fevereiro e que hoje pode ser acessada por todos via este link.

Mesmo com o minério em forte alta, as ações ligadas à commodity foram as mais castigadas ao longo do dia, com CSNA3, BRAP4 e VALE5 só caindo menos que os papéis do Banco Santander, mas estes últimos já vêm testando os limites da gravidade há algum tempo na visão de nossos analistas. Muita coisa ligada à atividade interna foi penalizada por conta desta virada de humor na metade do dia, digna das mais profundas definições Lacanianas da obsessão e depressão.

Ainda dentre as poucas sobreviventes do dia, vale destacar QGEP3 (+0,62%), integrante da Carteira Eleven e VLID3 (+0,56%). As duas ações foram analisadas no Infomoney TV ontem por Adeodato Netto e são recomendações de compra da nossa equipe.

A coisa ficou tão estranha que o dólar fechou em queda de quase 1% no mercado à vista, cotado a R$ 3,09 e em alta de 0,90% no mercado futuro. O que isso quer dizer? Basicamente nada. Sorte sua que não gere um fundo com passivo atrelado a um destes “dólares”, ativo em outro e está juridicamente baseado em Dellaware, usando uma terceira referência cambial para fechamento.

Hoje foi uma das comprovações claras do quão rápido voam as notícias ruins, ou ainda pior, em tempos de internet de alta velocidade e mercado global conectado, até as NÃO-notícias, como a espalhada hoje sobre a votação da previdência propagam-se tão rápidas quanto a luz. A tal pesquisa que foi feita sobre os números da “prévia” para votação da reforma da previdência teria sido feita diretamente com deputados federais. Para saber se você deve ficar realmente preocupado com o cenário do caos, sugerimos elencar quantos dos nossos ilustres parlamentares efetivamente merecem sua confiança. Afinal, deles vieram as respostas que puseram preço no mercado hoje. Dá para confiar?

O que seria do doce sem o azedo? Amanhã tem mais, como sempre!