Joesley: Mercado entre a respiração e a pasmaceira

Joesley: Mercado entre a respiração e a pasmaceira

“Cinco deputado por três milhão cê pode comprar por minha conta” Joesley Batista

Assistindo aos vídeos que incluem a frase acima, o mercado encerrou a semana alternando entre a capacidade de respirar para sair do surto da quinta-feira e a apatia causada pela inevitável incredulidade com a absoluta promiscuidade escancarada nas delações da JBS.

Em mais um dia de grande volume negociado, acima de R$ 11 bilhões, o Ibovespa fechou em alta de 1,69%, aos 62.639 pontos. Aqui tem boas e más notícias. Do lado positivo, a demonstração de que talvez os investidores tenham reconhecido o exagero do dia anterior e a batalha por não ser o último da manada começou. Se olharmos pela ótica negativa, a recuperação é muito mais lenta que o tombo, o que faz o convívio com o patrimônio desvalorizado pode ser prolongado.

O dólar voltou com força, caindo quase 4% e encerrando a semana cotado a R$ 3,25. No mercado de juros, tudo morro abaixo. A desconfiança exagerada da véspera abriu espaço para quedas nos mais diversos vencimentos. Contratos com vencimento em Janeiro/2019 recuaram 3,75%, 2021 -1,67% e 2023 -1,36%. Em teoria, o mercado está demonstrando que segue acreditando em uma queda mais forte de juros no curto prazo, porém antevendo uma reversão do ciclo no médio prazo. Este comportamento significa preocupação com a capacidade do país em seguir alinhado na transformação de sua realidade fiscal, principalmente pela absoluta confusão no ambiente político.

Ficamos satisfeitos em ver como os papéis que escolhemos por fundamentos sólidos em nossas recomendações, encerrarem a semana em níveis substancialmente acima daqueles apontados na abertura do mercado ontem. ANIM3 recuperou 4,14%, fechando a R$ 16,35. TEND3 subiu 4,55%, alcançando R$ 13,80. SAPR4 subiu 4,57%, voltando aos R$ 10,30, com expressivo volume de R$ 61 milhões. Carteira Eleven cumprindo seu papel de proteção em momentos de alto stress e performance sólida em ciclos positivos. Enquanto o índice Ibovespa cai 4,23% no mês de Maio, mesmo com o abismo de ontem, a Carteira Eleven tem valorização de 0,85% no quinto mês do ano, acumulando 16% em 2017 contra 4% do principal índice da Bolsa brasileira.

É fato que o ritmo muito consistente de alta do Ibovespa foi comprometido com a quebra da confiança na capacidade de seguir o mesmo ritmo de evolução na retomada da atividade ainda dependente das aprovações pelo legislativo. Do outro lado, as altas nas taxas pagas nas NTN-B’s, por exemplo, explicadas pelo nosso time de Renda Fixa, devolvem atratividade adicional a estes títulos.

Mais do que em qualquer outro momento de 2017, a escolha correta da estratégia de seus investimentos será fundamental para combinar proteção e performance. Teremos volatilidade à frente e é importante lembrar que estas oscilações não significam risco adicional. Todos as nossas recomendações levam em conta um prêmio de risco conservador e trabalhamos com taxas de desconto finais que defendem nossos clientes, jamais expondo ao limite potencial de cada ativo.

Responsabilidade e diligência. Em momentos de crise, seja institucional ou econômica, a capacidade de compreender os principais movimentos e criar estratégias sólidas separa os investidores de sucesso dos que enfrentam traumas por decisões intempestivas.

Não dá para esperar que o clima em Brasília acalme rapidamente ou que um cenário seja desenhado de forma suava. A extensão do alcance das revelações feitas pelos executivos e controladores da J&F é devastadora. Ainda é muito difícil compreender quem sobra, se é que alguém sai incólume no alto escalão do governo e da oposição. Pela primeira vez, parece haver materialidade e rastreabilidade de recursos direcionados aos dois ex-presidentes Lula e Dilma. Aécio Neves foi pulverizado por 48 minutos de áudio capazes de deixar atônito o mais pessimista dos brasileiros.

O sistema apodreceu. Os partidos, de forma geral, não são mais do que aglomerados de políticos de carreira lutando por seus próprios interesses e neste momento, pela sobrevivência ou em última análise, liberdade.

Será nosso papel como cidadãos, usar o voto, poder concedido à população pela democracia para tentar controlar o nível daqueles que NÓS ESCOLHEMOS para conduzir o país, os estados e os municípios. Até lá, as mobilizações, os engajamentos e a serenidade devem prevalecer, mantendo em níveis propositivos todos os debates, sem perder a profundidade que a importância do momento exige.

“Quanto à virtude, não basta conhecê-la, devemos tentar também possuí-la e colocá-la em prática.” Aristóteles.