O que é IPO e como participar? Responda suas dúvidas sobre esse investimento

Você sabe o que é IPO? Especialmente as gigantes, toda instituição de capital aberto se deparou uma vez com essa sigla e com o seu significado em cifras.

Você sabe o que é IPO? Especialmente as gigantes, toda instituição de capital aberto se deparou uma vez com essa sigla e com o seu significado em cifras.

Conhecer um pouco mais sobre esse procedimento é fundamental para o bom investidor que está sempre de olho em oportunidades interessantes no mercado de ações, podendo aproveitar o movimento de empresas de renome. Que tal aprendermos mais sobre o assunto? Chegou sua hora de ficar pronto!

O post a seguir trará tudo que você precisa saber sobre o IPO. Continue a leitura e confira como você poderá aproveitar esse processo a qualquer momento.

O que é IPO?

A sigla IPO significa Initial Public Offering (do inglês, Oferta Pública Inicial) e consiste basicamente na primeira vez em que uma empresa abre o capital publicamente, assim ele passa a constar na listagem da Bolsa de Valores.

Para que isso aconteça, os proprietários abrem mão de parte da empresa, em favor de que ela tenha esse percentual público, podendo angariar cada vez mais acionistas por meio da venda dessas partes. O IPO é feito por uma motivação central: captação de recursos para o desenvolvimento da companhia.

Dessa forma, as ações são vendidas em milhares de pequenas partes, tanto para investidores pessoas físicas até investidores de grande porte, que eventualmente podem se tornar acionistas relevantes capazes de ter influência na tomada de decisões de uma empresa.

O processo

Há algumas burocracias comuns no momento em que a empresa deseja abrir o seu capital. Esses procedimentos são fundamentais para que o processo seja concluído de maneira apropriada.

No Brasil, a abertura de capital e, com isso, a autorização para vender ações, precisa ser solicitada junto ao órgão que regula o mercado imobiliário: a Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Após isso, os donos da empresa precisam desenvolver uma espécie de proposta, informando o público sobre o status atual da companhia e qual seu planejamento para os próximos anos (o que ela pretende fazer com o dinheiro que será captado no IPO), de modo que quem for investir consiga obter os dados necessários sobre a ação (ou seja uma fatia da companhia). Chamamos esse documento de prospecto.

Um investidor pessoa física consegue participar?

Qualquer investidor pessoa física consegue investir em papéis de empresas, uma vez que a companhia fica aberta no mercado de ações sem nenhuma restrição, apenas com diferentes percentuais e, naturalmente, diferentes proporções.

Entretanto, há alguns cuidados necessários que precisam ser tomados, para que seu investimento no IPO se concretize de maneira segura. O primeiro passo a ser tomado pelo investidor pessoa física é se cadastrar em uma corretora cadastrada na bolsa de valores. A corretora intermediará todo o processo e receberá as suas taxas diretamente da empresa que está vendendo as ações.

O investidor terá que decidir pela compra ou não das ações para participar do IPO durante o período de reservas, informado no prospecto junto com os dados da empresa.

Após decidir a compra, a pessoa física deve entrar em contato com a corretora e informar sua intenção de adquirir os papéis, mas informando exatamente o quanto deseja investir. Após isso não há mais possibilidades de desistência do negócio (investimento na empresa por meio do IPO).

Quais são as oportunidades e os riscos?

O IPO costuma agitar muito o mercado e animar investidores, que identificam ótimas oportunidades de conseguir boas ações por baixos valores, especialmente quando se trata de uma empresa com renome dentro do seu segmento.

Entretanto, vale alertar que o mercado de investimentos é bem mais complexo do que pode parecer. Todo cuidado e entendimento sobre o investimento é necessário. Ainda mais ao investir em ações de empresas que estão abrindo capital recentemente. Há pontos negativos e positivos que precisam ser analisados detalhadamente antes de tomar uma decisão. Os riscos sempre existirão, assim como as boas oportunidades!

Boas possibilidades de lucro são reais

A expectativa principal da compra de ações tem boas chances de se concretizar. Quando se trata de empresas sólidas e com boas perspectivas para o futuro, essas possibilidades positivas aumentam.

Impossibilidade de previsões pesa

É importante sempre lembrar que o IPO marca a estreia dos papeis da empresa no mercado de ações, ou seja, não há um histórico recente acerca do desempenho. Isso traz grande incerteza, dificultando uma análise mais pontual sobre as chances de o investimento ser positivo.

Uma informação importante: as corretoras de valores são impossibilitadas de aconselhar os investidores acerca de determinado papel! Não há uma proibição expressa, mas existe uma série de determinações da CVM acerca do sigilo de informações, então as instituições decidem não agir para não infringir as regras. Ou seja, a decisão pela compra das ações não poderá ser feita com base em análise dos profissionais da instituição pela qual o investidor realizará a transferência do recurso para participar do processo.

Há um número mínimo de ações a serem compradas?

O investidor pessoa física não compra ações por números. Durante o período de reserva, a única possibilidade é informar à empresa os valores em reais que deseja investir em ações, tendo em vista que nesse período ainda não há a precificação desses papéis.

A definição dos valores acontece após o período de reserva e é feita por meio de uma consultoria. Também é levada em consideração a relação de oferta e demanda das ações. Se a procura for grande, as empresas se dão ao direito de fazer limitações quanto ao número de investimento inicial.

Essas definições podem fazer com que o investidor pessoa física leve menos do que ele havia decidido previamente. Por exemplo, se o investidor decidiu por disponibilizar R$ 20.000 para compra de papéis e a precificação definiu que cada um só pode investir R$ 18.000, será somente esse o valor obtido em ações.

O IPO é uma grande oportunidade de conseguir ações de empresas sólidas que estão abrindo capital pela primeira vez, mas requer muito cuidado e uma análise profissional. Para os iniciantes, é importante estar ciente de que a instabilidade e a falta de um histórico dificultam muito a previsão da rentabilidade daqueles papéis.

Agora que você já sabe o que é IPO, que tal conhecer sobre novos assuntos relacionados ao mercado financeiro? Para isso, basta assinar a nossa newsletter! Você receberá mais posts como este diretamente em seu e-mail.