O que um grande pai tem com grandes investimentos?

por – Adeodato Volpi Netto

Desde que me lembro da vida, meu maior sonho, daqueles que lideravam de longe as respostas para “o que você quer ser quando crescer”, era ser pai!

Vivi desde muito cedo de maneira intensa. Uma vida repleta de projetos e sonhos, que eram sempre acompanhados da clara percepção de quais esforços seriam necessários para alcançar cada um dos meus ideais.

Fui estudar em outro país pela primeira vez tendo recém-completado 12 anos. Lembrando que não havia internet, comunicação era difícil e uma ligação qualquer custava MUITO caro. Antes do meu embarque, fui lembrado pelos meus pais que a responsabilidade e o cuidado eram fundamentais, mas sem esquecer de explorar e buscar extrair o melhor daquela experiência.

Fui criado para o mundo. Fui alfabetizado em duas línguas quando isto ainda era uma raridade. Estudei diversas religiões ainda criança. Detestava acordar cedo e a cada vez que perdia a hora da escola, tinha que ler um dos livros das diversas coleções que enchiam a biblioteca de casa. Títulos como: “O que é Capitalismo?”, “O que é Marxismo?”, “O que é o Budismo?, preenchiam as minhas manhãs. Fiz resenha crítica de Morte e Vida Severina aos 11 anos.

E o que isto tudo tem a ver com a vida que tenho hoje, e mais importante, com a minha relação com todos vocês?

Vou começar pelo dia em que meu maior sonho se realizou. Quis a vida, que no dia internacional da mulher, 08 de março de 2010, eu conhecesse a sensação mais inexplicável da vida. Julia nasceu, dando o mais amplo sentido a todos os dias que vivi até então. Aprendi a trocar fraldas no escuro, fazer mamadeiras, medicar, zelar, ensinar.

Em 06 de fevereiro de 2013, Deus me trouxe outro presente. Pedro Noah chegou. Uma criança iluminada e que definitivamente, transformou a maneira como eu olhava para o mundo e para qualquer projeto futuro. O cara mais legal do mundo e eternamente meu melhor amigo!

A criação que aprendi, somada a todas as experiências que vivi, dentre diversos erros e alguns acertos, tornaram-me um cara que crava seus passos em uma cadeia quase “chata” de valores e convicções. Dentre elas, a que não nos cabe julgar as decisões de ninguém, e que o respeito pela vida alheia é essencial para quem quer viver em paz consigo e com o próximo.

Muita gente cria limites pelo medo. “Se você não fizer isso, vai sofrer aquilo. Se cruzar esta porta, não me responsabilizo pelo resultado. Eu sei o que você não sabe, sem mim você já era. Esta é a chance da sua vida, a última.

Quando decidi unir as primeiras pessoas para criar a Eleven Financial, minha missão mais importante era (e ainda é, afinal, estamos engatinhando) a de transformar a vida das pessoas, levando a mais profunda compreensão de caminho. Não disseminando o medo, muito menos baseando na fé cega da certeza do infalível.

Trans-for-ma-ção. Definitivamente a palavra que melhor retrata o que vemos hoje no mundo. Minha paternidade é diferente daquela que meu pai teve. Os desafios são diferentes. Tecnologia, inputs gigantes e intermináveis. Quando eu era criança, saber respostas era um diferencial. Hoje é muito mais importante saber fazer as perguntas corretas, considerando que as respostas estão aí, na nuvem, para quem quiser.

Ajudar a ter segurança. Ensinar relação de risco e conseqüência (retorno) em cada decisão. Muito mais importante do que determinar ou sentenciar o futuro. Nós somos a soma de tudo o que vivemos. E nossa história, ou nosso legado, será contado pelos nossos filhos e pelas pessoas às quais ajudamos a caminhar pelo processo de transformação ao longo da vida. As palavras não resolvem. Elas registram. As atitudes e o impacto verdadeiro que causamos e recebemos são as verdades que jamais mudaremos, porque não as controlamos.

Hoje vejo minhas duas irmãs, que cuidei crianças pequenas, consolidando suas vidas. Mariana já casada, Giovanna quase. Profissionais incríveis, cada uma em sua área. Elas são mais uma prova de que a responsabilidade, o cuidado e a diligência são formas muito sólidas de amar e ajudar a GUIAR.

Quando começamos o projeto Ano3 da Eleven, eu revisitei todos os passos da minha vida, que me trouxeram até aqui. Um profissional que “achou seu lugar no mundo”, dado o tamanho do amor que tenho pelo que faço e pela solidez de tudo o que hoje construo na vida como projeto definitivo de legado.

Qualidade na vida!

Cada novo produto apresentado pelo nosso time, terá em si, uma escolha criteriosa da forma com a qual podemos apoiar cada um daqueles que optarem, livremente, por confiar nos pilares que nos norteiam desde sempre: responsabilidade, técnica e independência.

Espero que possamos ajudar a todos vocês, da mesma forma e com a mesma verdade e diligência que faço com o Pedro Noah e a Julia, além das pessoas que amo e que hoje estão ao meu lado, caminhando e vendo materializar cada degrau da escada do conhecimento, da troca e da transformação.

Hoje escolhi dividir com vocês, muito mais do que os resultados da Eleven, mas um pouco da alma e dos pilares que a guiam. Zelar, ensinar, aprender, dividir, viver a construção. Tenho pessoalmente por todos aqueles que confiam a nós a incrível responsabilidade da participação em suas decisões de investimento, a mesma diligência que tenho ao afirmar que todos crescem para o mundo, devendo saber extrair dele o máximo dentro daquilo que cabe em seu projeto de vida.

Construir e transformar é nossa missão. Grandes pais formam valores que todo grande investidor deve ter. Contem todos com nosso mais verdadeiro esforço e compromisso nesta missão.

Um Feliz dia dos Pais a todos os Investidores. De capital, de amor, ou de vida!

Tudo vale a pena quando a alma não é pequena.” Fernando Pessoa