Palavra do Rafi | Ciclo de negócios conduz o ciclo econômico

Amigas e amigos leitores. Hoje, gostaria de sair um pouco do pragmatismo dos suportes e resistências para avançar numa outra pauta tão importante, mas que ainda reserva uma análise técnica especial sobre as perspectivas da nossa Bolsa de Valores e nossa economia.

Não é de hoje que você já ouviu falar que o mercado de ações, representado pelo Ibovespa, é craque em antecipar expectativas futuras sobre nossa economia.  Eu gostaria de materializar essa pauta ensinando algumas coisas que julgo necessárias para que você possa se beneficiar de movimentos futuros.

Além disso, não deixa de ser uma maneira visual de você entender que o objetivo alcançado de 100 mil pontos no Ibovespa é apenas o começo de um grande ciclo econômico.

É preciso ter muito cuidado quando falamos de Bolsa e economia brasileira como uma coisa só. Muitas das vezes suas realidades são dissonantes, portanto, a melhor maneira de estudá-las é comparando seus ciclos. Para a Bolsa, chamamos de ciclo de negócios. Já na economia chamamos de ciclo econômico.

O gráfico acima representa os diferentes estágios da economia (ciclo econômico – linha verde) e do mercado (ciclo de negócios – linha vermelha). Veja que, para cada estágio do ciclo econômico, temos um conjunto de ao menos três. Ela representa a rotação dos setores à medida que o ciclo de negócios e econômico avançam.

Onde estamos?

Ontem, saíram os dados do Índice de Atividade, chamado IBC-Br, muito conhecido por servir como um dado de referência para o que vem na sequência em relação ao PIB brasileiro. A expectativa era de uma alta de 1% ao ano (janeiro) e o registro real foi de +0,79% ao ano, ou seja, abaixo das estimativas dos economistas. Um sinal claro de que a retomada segue lenta e sem inspiração.

Todavia, há sinais positivos vindo do mercado. Bolsa de Valores é a representação das expectativas de lucros futuros jogado ao valor presente. Se estimam mais lucros, certamente teremos mais atividade nos negócios. Portanto, quanto maior atividade, maior a percepção sobre a retomada da economia.

Bolsa de valores por meio dos seus preços é capaz de antecipar o ciclo econômico em 6 meses a 1 ano.

O gráfico acima mostra o Ibovespa em 2010 antecipando o fim do ciclo de expansão econômica. Veja que, nesse ano, o Ibovespa chegou a cair e a não renovar um novo topo enquanto os dados do IBC-Br e PIB ainda mostravam forte crescimento com números melhores que 2007/2008, inclusive.

Hoje acontece o contrário. O Ibovespa registra novas máximas enquanto os dados da economia representados pelo PIB e IBC-Br continuam fracos sem fazer um novo topo. Desde 2016, os números da economia começam a melhorar, mas repare que a greve dos caminhoneiros em março de 2018 interrompeu esse crescimento.

Está claro para mim, nessa figura 2, que o mercado foi na frente e que podemos esperar por uma retomada cíclica da nossa economia logo na sequência. Então, eu volto para a figura 1 para entender quais os setores que poderão representar a melhora do ciclo de negócios e da economia: Industrials (indústria) e Basic Materials (materiais básicos).

Vamos aos gráficos:

O Índice Bovespa registrou 100 mil pontos, mas veja que os setores que mais devemos ter atenção nesse momento não foram capazes de renovar suas máximas. Pararam em resistências importantes e muito provavelmente poderão partir para alguns períodos de correção, sobretudo o setor da indústria que mostra uma divergência de topo por meio do OBV.

Conclusão

A melhora é crível. Bolsa confirma expectativa de que melhores dias sobre nossa economia virão. Fazendo uma comparação entre os ciclos econômico e de negócios, Bolsa de Valores representada pelo Ibovespa já segue num estágio avançado, porém ao colocarmos uma lupa entendemos que os setores mais importantes para o momento (Indústria e Materiais Básicos) passam por resistências importantes sem renovar máximas como o Ibovespa fez.

Devemos aproveitar as correções do mercado para retomar as compras. Montar um portfólio de ações coerente com cada momento, seja do ciclo de negócios ou econômico. Mas, sobretudo, entender que essa análise “top down” nos permite ser mais eficientes e assertivos nos papéis que poderão conduzir o Ibovespa para níveis ainda mais elevados, com visão de médio e longo prazo.

Na Eleven, trabalhamos com todo o cuidado para indicar ações a você, sempre respeitando o seu perfil. Essa responsabilidade é uma das premissas do Fusion Analysis. Esse produto é pioneiro na junção das análises técnica e fundamentalista. E nele eu e todo o time da Eleven fazemos um estudo profundo para saber exatamente quais são as ações mais promissoras para cada ciclo.

Não fique de fora deste movimento!

Um abraço a todos!
Rafi