Palavra do Rafi – Os indicadores dos deuses

Os indicadores dos deuses

A análise técnica tem suas imperfeições, é verdade. Interpretações quase que subjetivas impedem que possamos avaliar empiricamente o sucesso desta técnica. Ela ajuda demais na psicologia de mercado, porque dá credibilidade ao seu uso, porém também questiona a sua habilidade de usá-la.

Entre escolhas e renúncias, eu sigo convicto que unindo as duas principais escolas: técnica e fundamentalista faz muito sentido quando aproveitamos o que cada uma tem de melhor.

Hoje falarei de um movimento que me surpreendeu bastante no setor imobiliário com foco em dois indicadores técnicos que foram capazes de conduzir uma operação num timing excelente.

Para o melhor entendimento vou explicar dois indicadores técnicos que são fundamentais para a escolha dos ativos que faço semanalmente. O indicador Força Relativa e o Saldo de volume (OBV).

O conceito do Força relativa dado pela comparação de um preço de uma ação dividido pelo de outra ação. O seu resultado é representado graficamente como uma linha contínua, cuja tendência é analisada, veja no gráfico abaixo a linha marrom clara.

Figura 1 – Exemplo do indicador Força Relativa – Fonte: Terminal bloomberg. Elaborado por Eleven Financial.

Existem várias formas de utilizar a força relativa. O uso mais comum é comparar o preço de uma ação ou índice que corresponda seu universo de ações. O exemplo mais comum está no gráfico colocado acima, onde comparei o setor imobiliário (IMOB) com o Ibovespa demonstrado através da linha marrom clara abaixo do gráfico. É uma maneira fácil de comparar o desempenho deste setor em relação ao Ibovespa. Se a linha do indicador força relativa estiver subindo, isso significa que o setor imobiliário está com um desempenho superior ao do Ibovespa e vice-versa.

Dito isso, podemos concluir que nas últimas sete semanas o setor Imobiliário vem apresentando um desempenho melhor do que o Ibovespa. Repare que há uma divergência. Enquanto o gráfico de candles faz novos fundos e indicador de força relativa começa a subir e registrar uma suave tendência de alta.

Foi este sinal que me deixou surpreso e em alerta para um possível desempenho positivo no setor.

No pregão de hoje (04/07/18), mesmo com o marasmo por conta do feriado dos EUA, os papéis do setor continuaram a ganhar bastante força e desempenho melhor do que o Ibovespa. Sinal de que o uso pragmático do indicador força relativa tem a capacidade, muitas das vezes, de antecipar grandes movimentos de fluxo ou reversões.

Será que existe algum outro indicador que visa confirmar o que o indicador Força Relativa esteja mostrando? Sim. E seu nome é OBV (On Balance Volume) ou simplesmente, saldo de volume.

O OBV tem a capacidade de mostrar acumulação de negócios com forte volume, mesmo ainda dentro de um pequeno range de preços. Este indicador soma o volume do dia com o saldo do volume histórico quando o papel sobe ou diminui o volume do dia com o saldo do volume histórico quando papel cai. É uma matemática simples, mas passa boas informações para quem estuda timing e fluxo.

Vamos analisar o saldo de volume de ALSC3 (Aliance) até ontem 03/07/18. Veja no gráfico abaixo que o OBV começou a mostrar acumulação de preços (força na compra) antes mesmo do papel inflexionar para cima. O saldo de volume se manteve em tendência de alta mesmo durante todo o mês de junho, quando o papel se manteve de lado sem tendência.

Isso é um sinal importante de timing que combinado com o indicador força relativa mostra que com o papel de lado, há um fluxo na compra de maneira crescente e constante. Certamente um grande fluxo vem na frente para depois o entendimento via notícia.

Figura 2 -Exemplo Força Relativa e OBV. Fonte: Terminal Bloomberg. Elaborado por Eleven Financial.

Na sessão de hoje, fui surpreendido com uma notícia do Valor Econômico dizendo que as empresas Aliance (ALSC3) e Sonae Sierra Brasil (SSBR3) estavam negociando uma fusão em seus negócios.

Surpresa para mim especialista em Fusion Analysis? Certamente não. Os indicadores força relativa e OBV me fizeram entender que ALSC3 seria uma grande oportunidade para a semana.

Assista abaixo meu comentário sobre o setor que fiz no último Domingo com RAFI 01/07/18.

Através destes estudos, podemos buscar antecipações, se colocar um passo a frente da grande manada e buscar uma performance superior ao Ibovespa com controle de risco adequado para cada interpretação e análise. Através destas observações coloquei não só ALSC3 na carteira semanal FUSION ANALYSIS, mas também MRVE3. Ambas um estouro até agora, junto com outros papéis do mesmo setor.

Carteira semanal hoje fechou positiva +4,60% contra +2,72% do Ibovespa.

FORÇA RELATIVA E OBV SÃO INDICADORES DOS DEUSES!

 

ALSC3 deu fusion!

Seja cliente Fusion e esteja sempre um passo á frente do mercado combinando o que de melhor tem na análise técnica e fundamentalista.

Um grande abraço.

Raphael Figueredo – RAFI.