Palocci ameaça falar, Vale anuncia JCP e Ibovespa sobe!

Os papéis da mineradora seguraram as pontas do Ibovespa, que fechou em alta de 0,56%, aos 63.760 pontos. Ibovespa sobe e termina em leve alta.

Em dia de divulgação de recorde de produção no trimestre pela Vale, conforme abordamos no podcast desta manhã, os papéis da mineradora seguraram as pontas do Ibovespa, que fechou em alta de 0,56%, aos 63.760 pontos. Ibovespa sobe. Nem a ameaça velada de Palocci ao “establishment” financeiro, que derrubou as ações de Itaú (-1,46%) e Bradesco (-1,74%) foi capaz de inverter a tendência do dia. VALE5, que anunciou pós-mercado o pagamento adicional de R$ 4,66 bilhões na forma de JCP relativos ao ano de 2016, fechou em alta de 5,87%, puxando o setor, que viu GGBR4 subir 2,69%, USIM5 2,02% e CSNA3 5,07%.

É fato que a vitória da base governista na votação de ontem sobre a reforma trabalhista esfriou os ânimos dos vendedores do caos, que já davam, como perdida a capacidade de articular do Planalto, ajudou bastante no humor do dia, mas nem tudo foi bem nesta “sexta-feira sintética”.

De um lado a euforia, do outro o pânico. Em mais uma reação de dimensões inexplicáveis sob a ótica da razoabilidade, o setor de saneamento foi mais uma vez impactado pela divulgação de outra regra de revisão tarifária, desta vez em Minas Gerais. As ações da Copasa (CSMG3) chegaram a cair 25% ao longo do dia, fechando o pregão em -20,92%. A maior e mais líquida do setor, Sabesp (SBSP3) derreteu 5,58% e a menos pior do dia foi SAPR4, que registrou queda de 3,71%. Para quem ainda não conhece os fundamentos da companhia paranaense, o relatório “transformando águas turvas em retorno” aborda todas as principais questões da tese de investimento. Mais uma vez somos forçados a lembrar os investidores que ações de utilities não podem ser tratadas como “trades de evento”, com visão de curto prazo. Os setores de serviços como saneamento e elétrico devem ser considerados para alocações de longo prazo, com crescimento gradual e sólido pagamento de dividendos. Muita gente quis surfar uma onda que sequer estava lá. O momento demanda muita serenidade dos investidores que têm posições definidas pelo fundamento e têm a correta expectativa. Para este seleto grupo, como bem disse Andre Prates em seu texto publicado e, 12/03/17, volatilidade e risco são coisas completamente diferentes.

Dia de controle de risco e boas performances para papéis de nossa Carteira de Dividendos. MRVE3 valorizou 3% e ODPV3 1,57%. Odontoprev e seu “Sorriso que vem dos bancos” segue mostrando consistência e resiliência. Vale ressaltar algumas performances interessantes, como SCAR3 +3,87%, TIET11 +2,77% e FRAS3 +2,02, todas estas dentre as companhias cobertas pela nossa equipe de análise e disponível para todos os clientes de Renda Variável.

Amanhã é feriado no Brasil mas os mercados internacionais têm operação normal. Na Europa, a tensão que já crescia ao longo da semana com a proximidade das eleições na França pode aumentar após a notícia do tiroteio ocorrido na capital francesa e a suspeita de atentado terrorista. O medo tende a chamar a atenção para as propostas protecionistas de Marine Le Pen e trazer incerteza dada sua convicção separatista em relação à União Européia.

Durante a pausa do mercado, nosso time levará aos clientes uma leitura atualizada do quadro geopolítico e seus principais riscos (ou oportunidades) para o nosso mercado, além do já tradicional Sunday Prates e de mais uma atualização das coberturas de Fundos Imobiliários, acessível a todos os clientes Carteira Eleven e Eleven Full. Muito material para que nosso cliente comece mais uma semana preparado.

Ótimo e merecido descanso a todos!