Petróleo dispara com acordo da OPEP

Ibovespa encerra com leve alta. Minério e celulose em destaque no Ibovespa. Confira na postagem de hoje no blog da Eleven.

O Ibovespa fechou em forte alta seguindo o movimento do preço do petróleo.  Desde o início da manhã circulava no mercado a possível redução da oferta mundial de petróleo em acordo da OPEP.  No início da tarde, foi divulgada oficialmente a redução de 1,2 milhão de barris de petróleo por dia, com isso o preço do barril do WTI segue negociado acima dos US$ 49, com quase 10% de alta.

Além disso, hoje foi o último pregão do mês, dia em que normalmente ocorrem alguns ajustes de compras.

 

Acordo OPEP

Finalmente hoje a OPEP apresentou um acordo para a redução da oferta mundial de petróleo. A redução acordada pelos membros foi de 1,2 milhões de barris por dia, o que representa uma queda de aproximadamente 4%. Seguem os detalhes:

opep

PIB Brasileiro

O PIB do terceiro trimestre contraiu 0,8% em comparação ao segundo trimestre de 2016. Esse foi o sétimo trimestre consecutivo de resultado negativo. Contra o mesmo período do ano passado, a queda foi de 2,9% e em 12 meses, a contração do Produto Interno Bruto atingiu 4,4%.

Destaques no Ibovespa

Os destaques de alta no Ibovespa foram as ações da Petrobras que seguiram o movimento internacional do petróleo. As ações ordinárias da Petrobras (PETR3) subiram 10,60%, já as preferenciais (PETR4) tiveram alta de 9,14%. Os outros destaques de alta do principal índice de ações brasileiro foram Qualicorp (QUAL3, +5,52 %) e Cyrela (CYRE3, 4,6%).

Do lado negativo, as principais quedas foram as ações atreladas ao setor de papel e celulose. As ações da Fibria (FIBR3) caíram -7,07%, seguidas por Suzano (SUZB5, -3,75 %) e Klabin (KLBN11, 3,14 %).

 

precos