Termômetro do Mercado – 558 vezes Tuesday

A partir desta semana, a newsletter Termômetro do Mercado passa a publicar uma sequência de relatos da vida do investidor mais antigo (e ainda vivo) do mercado financeiro mundial. Amante incondicional da arte, dos mercados, de vinho e da vida, Tuesday Caplet assumirá este espaço sempre que necessário. Aproveite!

Nascido em 8 de abril de 1460, sob lua cheia em algum lugar ao redor de Edinburgh, capital da Escócia, onde seus pais estavam de passagem negociando umas das primeiras opções de compra que se tem notícia.

Tuesday Caplet começou muito cedo a aprender tudo o que estava relacionado às transações mercantis e financeiras. Aos 9 anos, convenceu dois amigos a lhe entregarem 4 moedas cada um para que pudessem ter o direito de preferência de sair com uma das filhas de Cristiano I da Dinamarca quando esta fizesse 18 anos. Caso contrário, seus dois amigos receberiam uma moeda por ano durante 6 anos.

Detalhe importante: Tuesday não tinha nenhuma ideia se Cristiano I tinha sequer uma filha (nada muito diferente do que hoje chamamos de derivativos).


Você sabia que pode ter acesso a todos os materiais produzidos pelo nosso time de analistas?

No Eleven One, você recebe todas as nossas recomendações, além de indicações únicas e personalizadas feitas pelo nosso estrategista-chefe, Adeodato Netto.

Esse produto reúne a maior cobertura de ativos do mercado e um serviço de portfolio allocation exclusivo.

Clique aqui para conhecer o Eleven One.


Na Bélgica, a Bolsa

Em 1487, aos 27 anos, estava na cidade Belga de Bruges quando, pela primeira vez, a palavra Bolsa foi utilizada como centro de transações econômico-financeiras. Reunidos na casa do Senhor Van der Burse, cujo brasão tinha a imagem de três bolsas, descobriu que ali negociavam moedas, letras de câmbio e metais preciosos.

Enfim, Tuesday esteve nos mais diversos e importantes acontecimentos dos últimos 558 anos. A publicação de seus relatos é um presente do time da Eleven Financial a todos os nossos clientes e leitores e uma homenagem a este sobrevivente das lutas do mercado financeiro.

Hoje, ele mora em uma choupana na areia da praia em algum lugar entre Jericoacoara e Maragogi, com conexão à internet via satélite de última geração, terminal da Bloomberg e 4 telas de análise. Tuesday aprendeu a viver sua paixão cuidando da saúde.

Aqui todos vão entender as razões de seus sucessos e fracassos. Em 558 anos, foram diversas apostas, lucros, prejuízos, perdas, ganhos, amizades e desavenças. Compreender o que houve e suas razões farão tanta diferença para nossos assinantes quanto para nós, que recebemos seus relatos com exclusividade.

Em seu primeiro texto, ele reflete sobre a decisão de investir exatamente naquilo que mais importa. Para Tuesday, é fundamental não se entregar e seguir suas convicções. “As ações, os juros, a vida… é tudo muito volátil”, diz.

E quando serão as publicações da história da vida e das previsões de Tuesday Caplet? Sempre que necessário, é claro.

Se ele viveu investindo e sobrevivendo 558 anos, esperamos que os sábados de todos vocês não sejam mais os mesmos. Os nossos já não são há algum tempo. Jamais!

Por hora, acompanhe o Tuesday no Twitter (@tuesdaycaplet). Até a próxima!

 Educação (SEER3). A empresa Ser Educacional anunciou o encerramento antecipado de seu programa de recompra de ações, com cancelamento da totalidade das mantidas em tesouraria. Com isso, cerca de 5,8 milhões de ações — correspondente a 4,3% do total da companhia – deixam de circular. Nos últimos dias, os papéis da educacional desvalorizaram mais de 10% com a divulgação dos números abaixo do esperado de seu processo de captação para o segundo semestre deste ano. As educacionais passam por um momento de dificuldade em demonstrar capacidade de execução de seus planos de crescimento no ritmo proposto, dado o ambiente econômico desfavorável e restrições no programa de financiamento estudantil público. Vemos no movimento uma readequação da estrutura de capital ao cenário, sem comprometimento de sua situação financeira.

 Stone: Value Investing brazuca. Mostrando a força do mercado brasileiro, quando corretamente explorado, a Stone abriu roadshow para sua oferta inicial de ações nos Estados Unidos. Fundada por André Street, a companhia viu a avenida deixada pela Cielo como grande oportunidade. Um belo exemplo da diferença entre velocidade, adaptabilidade versus a morosidade de um transatlântico. Do outro lado da mesa do IPO, Berkshire Hattaway, do maior investidor de valor do mundo, Warren Buffett, manifestou interesse em adquirir 13,7 milhões de ações na oferta, o que corresponderia a US$ 300 milhões no meio da faixa de preço apresentada. A Stone, que tem entre os investidores Jorge Paulo Leman e seus sócios, Beto Sicupira e Marcel Telles, é mais uma demonstração do potencial que o mercado brasileiro tem aos olhos do investidor internacional.

 Ambev (ABEV3). A Ambev conseguiu, no Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), afastar parte de uma autuação bilionária por não pagamento de impostos sobre lucros de controladas e coligadas no exterior. Essa decisão ocorreu devido a um tratado firmado entre Brasil e Dinamarca para evitar a bitributação, o que levou a câmara a cancelar a cobrança relativa ao lucro de uma controlada naquele país. A companhia estima que o valor da autuação é de aproximadamente R$ 1,5 bilhão, porém não é possível saber exatamente qual a quantia mantida. Mas a decisão, segundo fontes, cancela a maior parte da cobrança ao afastar a tributação da controlada Labat Dinamarca.

 Movida (MOVI3). Na última quarta-feira (17), a Movida anunciou a homologação integral do aumento de capital, no valor de R$ 312,5 milhões, em que a JSL fez a subscrição das sobras e agora passa a deter cerca de 70% do capital da Movida. Dessa forma, o capital social integralizado da companhia passa dos atuais R$ 1,2 bilhão para R$ 1,5 bilhão. Vale lembrar que o aumento de capital teve por estratégia criar um “colchão” para a companhia conseguir atravessar a fase de incertezas a frente, em um ano de eleições e atividade econômica ainda patinando.


Renda Variável é o produto da Eleven que entrega a maior cobertura de ações do mercado. Isso inclui empresas sólidas como Vale, Petrobras, Magazine Luiza e muito mais.

Trata-se de um verdadeiro apoio para o investidor que busca as melhores rentabilidades, o pagamento de dividendos e o controle de risco.

Nesse produto, você tem a real dimensão das empresas que oferecem oportunidades e quais são as armadilhas na Bolsa. 

Veja a caixa de ferramentas que está à sua disposição neste produto:

  1. Relatórios sobre mais de 100 companhias
  2. Guia Semanal de Recomendações
  3. Múltiplas análises das principais companhias da Bolsa
  4. Recomendações claras e completas, elaboradas com técnica e fundamento
  5. Determinação de preço-alvo das ações e análise de risco
  6. Vídeos explicativos
  7. Canal de contato via Twitter e e-mail

Clique aqui para conhecer o Renda Variável!